Waters censura nome de Bolsonaro em 2º show

Após chamar o candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, de neofascista durante seu show em São Paulo na última terça-feira (9), o canto Roger Waters voltou ontem (10) ao Allianz Parque com uma provocação diferente. O ex-vocalista do Pink Floyd cobriu o nome do presidenciável na lista de críticas a governantes, mas inseriu uma faixa que dizia: “ponto de vista político censurado”.

Anúncios