Sol de mendigo – Manuel da Fonseca

Olhai o vagabundo que nada tem
e leva o sol na algibeira!
Quando a noite vem
pendura o sol na beira dum valado
e dorme toda a noite à soalheira…
Pela manhã acorda tonto de luz
vai ao povoado e grita:
– Quem me roubou o sol que vai tão alto?
E uns senhores muito sérios rosnam:
– Que grande bebedeira!
E só à noite se cala o pobre.
Atira-se para o chão
dorme, dorme….

Este artigo encontra-se em: voar fora da asa http://bit.ly/2w2oRcJ