Jornalista Mohamed Bambari humilhado pelas autoridades de ocupação

Logo que foi conhecido o relatório publicado pela organização dos EUA “Freedom Now”  (Morocco: Two Years Since Arrest of Journalist Mohamed Al-Bambary) sobre o sofrimento do jornalista periodista Mohamed Bambari, as autoridades de ocupação trataram logo de exercer represálias contra ele.

O relatório refere o sofrimento que tem padecido o periodista saharaui após dois anos de prisão a que se juntam muitas perseguições políticas pelas suas atividades dedicadas a mostrar aquilo que é o regime de ocupação marroquina sobre o Sahara Ocidental. Bambari encontra-se detido na prisão de Ait Melloul em Marrocos, onde é tratado pelas forças prisionais com humilhações constantes e maus tratos.

Numa chamada telefónica para este meio de comunicação, a família do jornalista Bambari informou-nos que o contacto com o seu filho foi cortado há já algum tempo, após ter avisado a sua família das torturas físicas e psicológicas que sofria no cárcere pelo pessoal do centro penitenciário marroquino.

A irmã assegura que o seu irmão e toda a família passam por este sofrimento há já dois anos. O jornalista é da cidade de Dakhla (no extremo sul do Sahara Ocidental), onde foi detido devido às suas atividades mediáticas e políticas.
As autoridades isolaram Bambari numa cela que compartilha com presos muito perigosos, tendo estes sido incitados pelo pessoal penitenciário a obriga-lo a dizer “viva Marrocos”, a cantar o hino monárquico marroquino e a insultar os saharauis.

Este artigo encontra-se em: Sahara Ocidental Informação http://bit.ly/2etmzLc

Anúncios