SERENATA DA FIDELIDADE

Vinte e dois artistas de nove países deram os parabéns a Fidel Castro pela passagem do seu 85º aniversário natalício.
Foi a noite passada, no Teatro Karl Marx, em Havana, na Serenata da FIDELidade – espectáculo organizado pela Fundação que tem o nome do grande pintor equatoriano Oswaldo Guayasamin.

Falando em nome da família de Guaysamin, Alfredo Vara, o organizador do espectáculo, disse que «esta Serenata da FIDELidade não é só uma homenagem a um ser humano que reúne notáveis virtudes e valores; é fundamentalmente um acto de gratidão, de reconhecimento, ao líder vitorioso – ao Irmão da Humanidade, ao Eterno Comandante – e um tributo, através da sua pessoa, ao heróico povo de Cuba e à Revolução Cubana».

Na verdade, ninguém mais apropriado do que Fidel para ser o portador de tal mensagem ao povo cubano.
De Moncada à entrada vitoriosa em Havana; da assumpção do carácter socialista da Revolução à resistência heróica face ao criminoso bloqueio decretado pelo imperialismo norte-americano – sempre, sempre com uma postura de exemplar solidariedade internacionalista a sua vida e a sua acção marcam impressivamente a história da luta libertadora não apenas do povo de Cuba, mas também dos trabalhadores e povos de todo o mundo.

O nome de FIDEL ficará, para sempre, como um dos maiores na história do movimento revolucionário mundial do século XX.

Publicado  por Fernando Samuel em 13.8.2011


Este artigo encontra-se em: Cravo de Abril http://bit.ly/2uzU1Kz

Anúncios