Sansão e as sanções

Para Sansão só a lei da força é legítima, a democracia musculada a sua urna de eleição, a autocracia a liberdade capital.
A media mudou o discurso com os resultados das eleições na Venezuela, consulta legitimada por organismos internacionais, e não fala da votação maciça bué desconfortável para as ratazanas do império.
É a hora de mostrar os malefícios e todas as maldades de Maduro, e, bem entendido, a bondade das de todos os Estados sob controlo dos EUA. Rojoy às cavalitas do rei aplaude, a União Europeia com uns a dizer sim, os mais tímidos balbuciando um nim e outros nem sim nem não antes pelo contrário, tudo em perfeita unidade.
Zangada, a media acusa Maduro, esse déspota despudorado, por ter proibido manifestações no dia das eleições, coisa que na livre Europa se recomenda.
Depois admirem-se de Sansão o sancionar.

Este artigo encontra-se em: as palavras são armas http://bit.ly/2uWxRPs

Anúncios