Não ao terrorismo golpista. Solidariedade com a Revolução Bolivariana

Armas

Os grupos violentos da “oposição” venezuelana recorrem cada vez mais a armas, incluindo armas improvisadas, como morteiros e artefactos explosivos. Estas armas têm sido responsáveis por muitos feridos e várias mortes, incluindo entre os próprios membros dos grupos terroristas, nomeadamente os que manejam esses artefactos.

-/-

Não ao Terrorismo Golpista
Solidariedade com a Revolução Bolivariana

A República Bolivariana da Venezuela está a ser vítima de uma violenta acção de ingerência externa e desestabilização golpista que – procurando tirar partido de problemas económicos e provocando activamente o seu agravamento –, pretende interromper e destruir o processo de avanços democráticos, económicos, sociais, políticos e culturais e de afirmação de vontade soberana e independência nacional iniciado em 1998 e consagrado na Constituição venezuelana de 1999.

Ler artigo em: Início – CPPC – Conselho Português para a Paz e Cooperação http://bit.ly/2h6DNSJ

Anúncios