Capitalizar e desendividar à custa das comissões

Aumento de comissões da Caixa: BE critica, PCP exige reversão e CDS e PSD fazem perguntas

O PCP exigiu hoje que o Governo do PS reverta a noticiada decisão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de aumentar as taxas cobradas aos seus clientes, o que considerou grave.A
Em comunicado, o PCP pede que, além de intervir junto da administração da CGD para reverter esta decisão, hoje noticiada pelo Público, o executivo tenha uma “intervenção mais geral que limite as taxas cobradas pela banca privada”.
“O aumento das receitas da CGD, por via das comissões bancárias é mais um passo que visa impor à Caixa critérios de gestão em linha com a banca privada e que, em última análise, favorecem sempre os grupos monopolistas que controlam o sector financeiro no país”, lê-se no comunicado do gabinete de imprensa 
Este agravamento de preços é “ainda mais grave” porque “elimina isenções que até hoje reformados e pensionistas com mais de 65 anos” tinham no banco do Estado, lê-se ainda na nota.
Os clientes da CGD, que até agora estavam isentos de comissões, vão passar a pagar 4,95 euros por mês ou a escolher a Conta Caixa com custos mais baixas, de acordo com a nova tabela de Comissões e Despesas da Caixa, revelada pelo jornal Público.

Este artigo encontra-se em: FOICEBOOK http://bit.ly/2uRBE37

Anúncios