Cinesoft: uma empresa em crescimento

cinesoftA Empresa de Informática e Meios Audiovisuais (Cinesoft) é uma instituição que pertence ao Ministério da Educação (Mined), surgida ao calor do processo de aperfeiçoamento que Cuba está implementando na ordem econômica e social.

Cinesoft foi fundada em abril de 2015, com o objetivo de unificar três atividades principais que se desenvolviam independentemente: produção de materiais audiovisuais, software e criação de conteúdos encaminhados à Internet, elas todas na ordem educativa.

«Esta instituição parte dos problemas pedagógicos que tem o sistema de educação no país e a partir dessa base criar diversos programas que ajudarão a resolvê-los», garante o diretor geral da Cinesoft, Iván Barreto.

«É vital que tenha nascido uma instituição como esta, porque veio a contribuir com o conteúdo que necessita realmente a escola cubana».

«A partir do próprio processo produtivo temos uma abordagem integral, um olhar mais científico daquilo que vamos criar. Depois, adicionamos o componente econômico, quer dizer, como a esta realidade também podíamos adicionar um sistema econômico, que permita uma sustentabilidade na produção», acrescenta o entrevistado.

Cinesoft é integrada, principalmente, por professores de diferentes modalidades do ensino e colabora com a Universidade das Ciências Informáticas e a Universidade Central Marta Abreu, de Las Villas.

Suas linhas de produção estão em função do sistema nacional de educação e tudo aquilo que se desenha é integrado em uma plataforma audiovisual e informática com o nome Cubaeduca, o repositório onde são colocados todos seus softwares e materiais audiovisuais.

PRINCIPAIS LINHAS DE PRODUÇÃO

A convergência tecnológica que hoje enfrenta o mundo exige, cada vez mais, a integração dos conteúdos.

«Os materiais audiovisuais necessitam de infografias, de animações e da informática, sobretudo, necessita mais do audiovisual para se comunicar com os estudantes. A Cinesoft garante que as distintas disciplinas, desde o ensino pré-escolar até a entrada à Educação Superior, disponham desses conteúdos», afirma Barreto.

Uma de suas linhas produtivas se encaminha à realização de softwares educativos curriculares, que respondem à necessidade dos planos de estudo vigentes no sistema nacional de educação. Cada material é realizado em diferentes dossiês, com o objetivo de utilizá-los em qualquer escola do país.

Por outro lado, Barreto assinala que Luces para la vida, é um projeto mais integral, tendo como centro o tema das adições.

«Com este programa tentamos pôr ênfase nas ferramentas com as que pode contar o estudante para evitar o consumo de drogas, e neste momento preparamos um seriado audiovisual acerca do tema para ampliar o público, e fazer com que os jovens ganhem consciência acerca desse perigoso fenômeno», expressa Barreto.

Outra das arestas com as quais trabalha a empresa são as visitas virtuais. Uma das grandes insatisfações do Ministério da Educação tem a ver com o ensino da história. Descobriu-se que a aproximação dos jovens desta disciplina não é adequado.

«Começamos a efetuar visitas virtuais, como uma linha de produção, para apoiar o ensino da história. Começamos com a casa de José Martí, continuamos com o iate Granma e o Museu da Alfabetização, entre outros».

«Já temos um total de 22 visitas virtuais e estamos desenvolvendo outros 16, neste momento, para apresentá-las no verão. A ideia é reunir os principais museus referidos à história de Cuba, de forma a existir uma grande coleção para todas as crianças, sem importar o lugar onde elas morem».

Outra das linhas com as que trabalha a Cinesoft é a colocação de vídeos na Internet. Para isso, foi criada a WebTV, que gera recursos audiovisuais com códigos mais dinâmicos e diferentes formatos, para complementar a informação do site Cubaeduca.

A produção de documentários e a criação de programas para a televisão nacional é outra das arestas do centro.

«Temos uma produção constante de videogames, focalizamo-nos principalmente naqueles que têm um compromisso muito forte com a formação dos rapazes, mas também queremos que sejam divertidos», garante o entrevistado.

As bibliotecas virtuais é outra das produções com que conta a instituição, com uma marcante abordagem na Biblioteca del Docente, porque sua criação é baseada na formação do professor. A mesma conta com sete volumes, onde o professor poderá achar tudo aquilo necessário para complementar a sua formação.

Ainda, foi confeccionado um compêndio de materiais audiovisuais e informáticos, entre outros, em um pacote completamente gratuito, intitulado: Pa que te eduques. A empresa garante todos os recursos possíveis para sua distribuição e armazenamento nas escolas.

«A escola cubana concorre com um universo audiovisual muito complicado, que já criou uma marca, uma educação, uns padrões diferentes daqueles que o sistema educativo de Cuba costuma ensinar. Ora bem, qualquer ação que se queira fazer com os jovens, com uma didática diferente encaminhada a este setor, acaba sendo chata para eles. Por isso a Cinesoft tenta estar à par dessa atualidade audiovisual que hoje se vive e elaborar seus produtos de forma tal que atraia o interesse dos nossos estudantes», afirma o diretor geral da Cinesoft.

Por outro lado, significa que cada programa ou videogame que se entrega às escolas ajuda na formação do estudante.

«Nós chamamos a isso analítica da aprendizagem. O estudante lança mão de um dos nossos softwares e esse programa vai deixando sinais que permitem ao professor avaliar o aluno, sem ter que fazer-lhe um exame. Quer dizer, caso um estudante demorar dez minutos em um exercício e as outras crianças demorarem apenas dois, isso é sinal de que existem problemas», acrescenta.

CRESCIMENTO COMO PALAVRA DE ORDEM

A Cinesoft demonstrou ter uma sustentabilidade no tempo que aumenta cada ano.

«Tentamos ser identificada como uma empresa de alto valor agregado. Devemos encerrar cada ano com um faturamento de perto de nove milhões de pesos, por conceito de vendas. O recurso maior que temos não são os materiais, mas sim o conhecimento acumulado, a inteligência do pessoal que trabalha na entidade. Portanto, hoje temos quase 40% de lucros, um ganho neto para o Estado, para a economia nacional. Aliás, elevamos o salário dos trabalhadores, somos rentáveis e continuamos crescendo».

ÚLTIMAS PRODUÇÕES

Devido à importância que a Cinesoft atribui ao ensino vem se trabalhando na criação de um centro regional para a geração de recursos educativos encaminhados à América Latina e o Caribe, com a intenção de partilhar os modelos pedagógicos e tecnológicos disponíveis por Cuba, que garantem uma formação adequada das crianças e jovens.

Ainda, trabalha-se em uma aplicação móvel de realidade aumentada, a qual permite ao usuário interagir com o museu que está visitando.

«Para o futuro, devemos trabalhar mais nos serviços que oferecemos na Internet. Recentemente, fizemos um teste piloto com um programa intitulado Repassador on line, com a ajuda dos trabalhadores da Empresa das Telecomunicações de Cuba (Etecsa), porque para fazê-lo precisávamos de pessoas que estivessem ligadas à rede, pois é um serviço que vamos oferecer personalizado, de atenção à família a às crianças que frequentam a escola», acrescenta.

Para efetivar este projeto, os professores que participem estarão ligados à Internet durante 24 horas, para que a família possa interagir com eles, na hora de resolver tarefas cotidianas dos alunos. Este programa deve começar a funcionar no mês de setembro, no país todo, e se poderá acessar a essa plataforma a partir de qualquer conexão, tanto da Internet como do serviço de navegação nacional (Intranet).

(Granma)

Ler artigo em: Cubadebate (Português) http://bit.ly/2uwQX0q

Anúncios