O tiro pela culatra

As marionetas venezuelanas manipuladas pelos ianques e treinadas para um plebiscito fantoche tentando desautorizar as eleições para a Constituinte no próximo dia 30, não contavam com a participação popular que entrou na encenação e mostrou que as farsas nem sempre funcionam.
Ver fotos e vídeos aqui e aqui

Este artigo encontra-se em: as palavras são armas http://bit.ly/2u0AC3D

Anúncios