Avaliar o quê, com quem?

Proponho então que o debate não se feche nos meandros da CTI e desça ao domínio da cidadania e das estruturas de produção do conhecimento, fora da academia, alargando, deste modo, a base da análise e do conhecimento que venha a sustentar as mudanças que tiverem de ser feitas.

Ler artigo em: AbrilAbril http://bit.ly/2uvtSfA

Anúncios