Exército saharaui aborta operação de narcotráfico em que estavam implicados membros do Exército marroquino




O Exército de Libertação Popular Saharaui (ELPS) abortou uma operação de narcotráfico e contrabando de haxixe no sul do Sahara Ocidental perto da fronteira com a Mauritânia, em que estavam implicados membros do Exército de Marrocos, informou uma fonte do ministério da Defesa saharaui.

Segundo a mesma fonte, duas pessoas foram detidas e foi montado um dispositivo de busca para localizar os outros dois veículos participantes na operação, que segundo foi apurado, conseguiram fugir em direção à Mauritânia.

As autoridades saharauis não especificaram se os detidos são marroquinos ou de outra nacionalidade estrangeira.

Os militares saharauis detetaram os três veículos dos traficantes na tarde do dia 6 de julho a 40 quilómetros a nordeste de Gnifa, no setor da 1.ª região militar saharaui.

Tanto o governo da RASD como várias ONG internacionais e instituições regionais têm chamado a atenção para a implicação de Marrocos em atividades de tráfico, contrabando e crime organizado, advertindo para os riscos da situação.

Segundo a mesma fonte militar saharaui, os traficantes dirigiam-se ao Mali passando pela Mauritânia e formavam parte de uma rede de tráfico de droga e de armas entre Marrocos e a África subsahariana.

Fonte: El Confidencial Saharaui

Este artigo encontra-se em: Sahara Ocidental Informação http://bit.ly/2tBvv80

Anúncios