Diário de um eleito – 18 (Um dia intenso, sem perder um minuto para mudar o Mundo)

A manhã foi uma corrida, café bebido à pressa e o jornal lido a esse mesmo ritmo. Depois foi o organizar a sala e dar uma última olhadela pelo plano da sessão. Eles, os “meus alunos”, foram chegando. Essa imagem é de uma passada “aula” pois o Helder não conseguiu estar. Por troca, veio o Horta (que por ter faltado nesse dia, não aparece na fotografia). Aprendem coisas novas para que os netos não lhes façam pirraça. E o que eu lhes ensino? Tudo o que sei, embora o pretexto seja a informática. 
Netos? Alto aí, que a Maria ainda não os tem. Hoje prometi-lhe enviar-lhe um conto que já aqui contei. Passou célere o tempo…
A tarde foi uma igual corrida, mas sem interregno para coisas belas… mas a tentar fazer com que elas aconteçam

Este artigo encontra-se em: CONVERSA AVINAGRADA http://bit.ly/2trofx5

Anúncios