PSDB pretende sair do governo Temer à francesa

Responsável pelo golpe contra o mandato da presidenta Dilma Rousseff, que levou Michel Temer ao poder com o seu apoio, sob o falso argumento de que se tratava de um combate à corrupção, o PSDB disse que vai desembarcar do governo, mas vai sair à francesa, ou melhor, a tucanesa. A expressão “sair à francesa” é uma locução que significa ir embora, usada principalmente quando alguém quer sair de uma festa sem ser notado, então vai embora sem se despedir de ninguém. É o que pretende os tucanos. Partido de sustentação do governo Temer e com quatro ministérios sob o comando (Relações Exteriores, das Cidades, da Secretaria de Governo e Direitos Humanos), o PSDB se articula internamente para desembarcar do governo Temer. Segundo o presidente em exercício da sigla, senador Tasso Jereissati (CE), o PSDB “está evoluindo naturalmente para a saída do governo”. Em entrevista à Globonews, Jereissati disse ainda que, se a sigla vier a entregar os ministérios que ocupa, o PSDB não irá fazer oposição a Temer. A estratégia tem como objetivo que a legenda deixe o governo federal sem que provoque efeito de desgaste para o governo Temer. “Eu diria que, nos últimos dias, o partido, sem […]

Ler artigo em: PORTUGAL / BRASIL – elcomunista.net http://bit.ly/2tM7AVY

Anúncios