“É preciso avisar toda a gente…” – João Apolinário

“É preciso avisar toda a gente…”
É preciso avisar toda a gente
dar notícias informar prevenir
que por cada flor estrangulada
há milhões de sementes a florir.
É preciso avisar toda a gente
segredar a palavra e a senha
engrossando a verdade corrente
duma força que nada detenha.
É preciso avisar toda a gente
que há fogo no meio da floresta
e que os mortos apontam em frente
o caminho da esperança que resta.
É preciso avisar toda a gente
transmitindo este morse de dores.
É preciso imperioso e urgente
mais flores mais flores mais flores.
A força da poesia
Este poema foi dito pelo Armando Caldas (apresentado pelo Correia da Fonseca) em 1966 no Café da Cooperativa Piedense a transbordar de gente com os PIDE à mistura. É difícil descrever a emoção causada: todos, todos chorávamos de raiva pela opressão que sufocava e pela esperança militante que nunca nos deixou.

Este artigo encontra-se em: voar fora da asa http://bit.ly/2rZcV8m

Anúncios