A valorização do Euro

A valorização do Euro pressiona as Exportações portuguesas .

Analistas questionados pela Bloomberg estão a ajustar as suas projecções para acompanhar o avanço do euro neste ano. A moeda única já apreciou 6% desde o início de 2017, após um tombo de 6,4% no último trimestre do ano passado, quando o tom era dado pela confiança nas promessas de medidas pró-crescimento do presidente americano Donald Trump.
“Algo parecido pode acontecer com o euro”, disse Thomas Flury, responsável da área cambial do UBS Wealth Management, em Zurique. “Particularmente quando o BCE for pressionado a encerrar o alívio quantitativo porque a economia está demasiado forte, quando se trata do superavit comercial da indústria e do sentimento dos consumidores para justificar uma extensão do programa.”
Trajectórias divergentes
Por ser o par de moedas mais negociado do mundo, a aposta na alta do euro em relação ao dólar pode parecer óbvia. Mas talvez os investidores ganhem mais a apostar na relação de troca entre o euro e o iene, outra moeda também limitada pelas taxas de juros negativas.
O euro valorizou-se quase 8% em relação ao iene nos últimos dois meses, um avanço maior do que o registado por qualquer moeda importante em relação ao dólar. No mês passado, o ritmo de ajuste das estimativas dos analistas para a taxa de câmbio entre euro e iene no final do ano foi o mais rápido que já se viu. O facto de o Banco do Japão não ter mencionado o cronograma de retirada dos estímulos na semana passada empurrou a taxa de câmbio para o maior nível em 14 meses.
“Há menos espaço para ganhos com dólar-iene do que com euro-iene”, disse Kit Juckes, estrategista de renda fixa do Société Générale. “O euro tem sido contido pelas políticas agressivas do BCE e, ao passo que o foco migra lentamente para a normalização, vai haver um salto assim que a porta se abrir.”
Título original em inglês: Remember the Stunning Dollar Rally in 2014? It’s the Euro’s Turn

Este artigo encontra-se em: FOICEBOOK http://bit.ly/2tzbyhw

Anúncios