Carregado de autoridade

A floresta ainda arde
mas este grito de alma merece compreensão e respeito

 

« (…) Dizemos isto, mas não nos sai da boca este sabor a raiva e lama, a raiva e carvão negro, a raiva e a um infinito lamento … Eram as horas certas em todos os relógios (perdoa-me Garcia Lorca), mas nos nossos relógios só podem rimar a raiva e a dor pelo que não podia ter acontecido… no sábado 17 de Junho de 2017, em Pedrógão Grande.
Que raiva e dor não poder fazer nada, quando tanto podia ter sido feito!»
    Parágrafo final do
artigo de Agostinho Lopes
aqui em abrilabril

Este artigo encontra-se em: o tempo das cerejas 2 http://bit.ly/2sxuqO0

Anúncios