Outdoors, outdoors, uns maus outros piores

Este parece bonito mas é mesmo mau. É mau, porque não é promessa é já ameaça. E com inicio anunciado, apesar dos moradores se manifestarem contra, em abaixo assinado (e foram mais que muitos). É mau porque inicia a criação de uma nova centralidade numa urbanização que se queria equilibrada, que tem três escolas e que, a partir de agora vai passar a ter (mais) uma superfície  comercial (estão a ver aquela rotundinha, pequenina, lá em cima? Vai ser aí). É mau, porque com medo do Isaltino o Vistas anda em desatino e desata a fazer obra, obrada. 
E como Oeiras vai ser (já é) palco de guerrilha eleitoral, todos os dias aparecem mais outdoors.

Há dois meses atrás, apareceram uns e a seguir outros. Eram 122. Cento e vinte e dois, pois! Hoje já são cerca de 150 e custam um dinheirão. Anunciam sorrisos e betão. 
E falam de pessoas? Não! 
Oeiras, vai ter outras candidaturas, nomeadamente aquela que estão a pensar. Esta vai ser diferente? Vai! As pessoas vão valorizar? Não temos a certeza. 
No meio de tanto ruído e falta de senso, o mais provável é já estarem a fazer planos para ficarem em casa pois tanto alarido cansa.
E ainda “a procissão vai na praça”

Este artigo encontra-se em: CONVERSA AVINAGRADA http://bit.ly/2rwBn4v

Anúncios