Comunistas reiteram solidariedade para com saharauis presos em Marrocos

Os dirigentes do PCP voltaram hoje a solidarizar-se com os ativistas sarauís presos em Marrocos desde 2010, apelando ao Governo do PS para agir e contribuir para uma “solução justa” para o Saara Ocidental.

 
“O PCP considera que é obrigação do Governo português, nos termos da Constituição da República Portuguesa, contribuir pela sua ação para uma solução justa para o Saara Ocidental, que passará necessariamente pelo cumprimento do direito à autodeterminação do povo sarauí, de acordo e no respeito do direito internacional e das resoluções pertinentes das Nações Unidas”, lê-se num comunicado do PCP.
No texto dos comunistas é referido que os “detidos pelas autoridades marroquinas” foram presos quando “participavam no acampamento de protesto de Gdeim Izik, ação realizada por milhares de sarauís em defesa dos seus direitos nos territórios do Saara Ocidental ilegalmente ocupados por Marrocos”.
“O PCP continuará a intervir em defesa dos direitos, liberdades e garantias dos ativistas sarauís e pela sua libertação, incluindo ao nível institucional, de que é exemplo o voto de solidariedade sobre os presos políticos sarauís detidos em Marrocos recentemente aprovado na Assembleia da República”, é ainda referido na nota.

Este artigo encontra-se em: Sahara Ocidental Informação http://bit.ly/2t9XtX2

Anúncios