Armando Silva Carvalho, 28 de março de 1938 – 1 de junho de 2017

28 de março de 1938 – 1 de junho de 2017


Eu estava ali sentado na pedra da janela
de guilhotina.
Num mundo não camiliano, sem damas de cetim,
mas de mulheres que iam sulfatar
e ficavam de mãos roxas e a cara envinagrada.
Ali, naquela casa, assumia o meu desígnio
de intruso.
Entre as mãos tinha uma fatia de pão-de-ló,
amarelíssima,
e o padre e a patroa ensaiavam um baile
de palavras ínvias.
Testemunha forçada do desejo
aprendia, solitário,
a outra face da vida, para lá das colheitas
e do frio, dos pobres que badalavam
o santíssimo sacramento da eucaristia.
28 de março de 1938 – 1 de junho de 2017
“O que foi passado a limpo
 Obra Poética, Assírio & Alvim. pag. 305

Este artigo encontra-se em: voar fora da asa http://bit.ly/2rvQ1I9

Anúncios