Noções de economia e sindicalismo – UPP

Como em anterior “post” (de 15 de Maio) dei notícia, vou colaborar com a Universidade Popular do Porto num curso de Noções de economia e sindicalismo
Como então deixei dito, apresentei o anúncio do curso (com um texto onde, entretanto, introduzi umas ligeiras alterações) e deixei dito que apresentaria o programa (ou guião) que intentava seguir, embora privilegie o debate e participação. Ele aqui fica:

(01.06)
10-11.15
1.     A “Economia Política” e a sua crítica
1.1.                     Jogo prévio à volta das palavras
1.2.                     Introdução ao materialismo histórico (MH)
1.2.1.  O desenvolvimento das forças produtivas
1.2.2.  Relações de produção, modo de produção capitalista (MPC)
1.2.3.  Formação social
  (01.06)
11.30-12.45
 2.     A “economia” como área do conhecimento no MPC
2.1.                     Breve história da teoria
2.1.1. Os clássicos – Adam Smith, David Ricardo
2.1.2. Marx
2.1.3. Keynes
2.1.4. Os outros e as técnicas
2.1.5. Do comércio e da contabilidade, do direito à ciência económica
2.1.6. Os métodos quantitativos e o “negócio dos números”
2.1.7.  A gestão
———-
(08-06)

10-11.15
3.  Alguns “princípios económicos” perenes
3.1. A racionalidade económica
3.1.1. Dados recursos à Maior produto
3.1.2. Dado produto à Menos recursos
3.2. O valor– uma longa procura
3.2.1. valor de uso/valor de troca – unidade dialéctica
3.2.2. mercadoria – mercado – procura/oferta
3.3. Energia
3.3.1. O escravo, o animal de tracção, a terra, os meios
3.3.2. O fogo, a lenha, o carvão, o vapor, o petróleo
3.4. O meio-moeda
3.5. O trabalho
3.5.1. No MPC à a mais-valia
3.5.2. As classes e a luta de classes
(08.06)
11.30-12-45
4.     A fase actual da “Economia Política”e dinâmicas histórico-sociais
4.1.          Os circuitos na circulação do capital
4.1.1.   Circuito real; circuito monetário
4.2.         As “leis”
4.2.1.   Composição orgânica do capital
4.2.2.   Queda tendencial da taxa de lucro
4.2.2.1.      “Causas contrariantes”
4.3.         O dinheiro metálico e o dinheiro fictício e creditício
4.3.1.   A exploração e a especulação
4.3.2.  A crise larvar, as “crises” e as “saídas”.
———
  (22.06)
10-11.15
5.        A luta dos trabalhadores
5.1.         Enquanto seres humanos
5.1.1.  Enquanto escravos
5.1.2.  Enquanto servos da gleba
5.1.3.  Enquanto possuidores de uma mercadoria
5.2.         A oferta/procura da mercadoria força de trabalho
5.2.1.  A luta económica dos trabalhadores
5.2.2.  Individual
5.2.3.  Colectiva
5.2.4.  O sindicalismo
5.2.4.1.      De classe
5.2.4.2.      Empresarial em MPC
(22.06)
11.30-12.45
6.        Os trabalhadores em MPC
6.1.         O mercado da força de trabalho
6.1.1.  O preço da mercadoria-o salário
6.1.2.  As condições de uso da mercadoria/tempo de vida
6.1.3.  Os horários e as deslocações
6.1.4.  O “emprego”, o “desemprego” e tempo livre
6.2.         O contexto (relações de produção e correlação de forças)
6.2.1.  Trabalho produtivo e trabalho colectivo
6.2.2.  A internacionalização da vida social
6.2.3.  Leitura em MH
6.2.3.1.      Desmaterialização de meios
6.2.3.1.1.        Explosões de crise
6.2.3.1.2.        Desigualdades e necessidades 

Este artigo encontra-se em: anónimo séc. xxi http://bit.ly/2rcjln3

Anúncios