Dilma- eleições

No texto, publicado na sua página na internet, a ex-chefe de Estado faz duras críticas ao atual governo do presidente Michel Temer, e volta a acusar os responsáveis pelo seu impeachment de serem golpistas que se recusaram a aceitar o resultado da eleição de 2014, quando ela, Dilma, derrotou o senador Aécio Neves, do PSDB, conquistando 54 milhões de votos. 

“A crise política, iniciada em novembro de 2014 com a recusa dos golpistas em aceitar o resultado das urnas, foi agravada pelo  impeachment fraudulento.
O Brasil continua sangrando com os retrocessos impostos pelo governo golpista. Agora está sem rumo, diante das graves acusações lançadas nos últimos dias.
Na democracia, a regra é clara: o poder emana do povo e em seu nome é exercido. Nenhuma eleição indireta terá a legitimidade para tirar o país do abismo em que foi mergulhado.

A única saída para a crise são eleições diretas, já!”

Este artigo encontra-se em: FOICEBOOK http://bit.ly/2rmXZ6T

Anúncios