Palavras que ficam…

Dificilmente voltarão a ocorrer, num período tão reduzido, acontecimentos que arrastam tão diversas multidões, ainda que o numero mais elevado nem se tenham sequer mexido. Das audiências arrastadas, não sabemos (ainda) nada. Dos acontecimentos, tinha eu, para cada um, uma expectativa sendo que para dois deles caso não se confirmasse o esperado, no minuto a seguir já o teria esquecido. O mesmo não posso dizer do que esperava do Papa. Depois da homilia, do que esperava, nada acontecia…
Hoje, no alinhamento do noticiário, depois de longos 37 minutos de alarido, chegou o esperado. Não são apenas palavras que ficam, pois elas irão fazer alguma coisa acontecer. E a minha expectativa não saiu frustrada.

Este artigo encontra-se em: CONVERSA AVINAGRADA http://bit.ly/2qh6QWx

Anúncios