Como lidar com tanta alegria?

É de mais em tão pouco tempo, não estávamos preparados para isto!
Ainda os pastorinhos não tinham limpado os tamancos para entrar nos aposentos celestiais e já os benfiquistas festejavam o tetra na Praça Marquês de Pombal, o ‘mata-frades’, e como se tanta euforia não bastasse para nos alimentar o ego, surge-nos o Salvador de taça em riste na Ucrânia fascista, onde a OTAN/NATO realizou o seu quinquagésimo festival.
E porque não estávamos psiquicamente preparados para tanta exultação os médicos que estavam em greve regressaram de serviço às urgências para fazer face a um surto virulento de ‘estados emocionais em último grau’.
Deviam-nos ter acautelado para tomar os devidos cuidados a fim de evitar as consequências destes excessos, indicando-nos que devíamos trazer connosco preservativos do foro emocional ou editando panfletos ensinando-nos a controlar as emoções. A emoção é indispensável, mas não devemos descurar a razão. Sejamos razoáveis.

Este artigo encontra-se em: as palavras são armas http://bit.ly/2qhofxV

Anúncios