2ª volta das presidenciais francesas

Agora, é tudo
interrogações


Como já se esperava, o ultra-liberal Emanuel Macron ganha a  2ª volta das presidenciais francesas com uma percentagem em grande parte devida a votos de rejeição da fascista Marine Le Pen  e esta quase duplica a votação da 1ª volta, o que consagra a sua «aceitabilidade» e o êxito da sua táctica de «desdiabolização» e pode reflectir-se na sua capacidade de mobilizar votos nas 2ªs voltas das legislativas.

Nunca esquecendo que o que define a real inflncia dos partidos é os que obtém na 1ª volta das legislativas, o que fica por saber é se Macron forma um partido e que resultados terá, como reagirão internamente os Republicanos e o PS aos resultados da volta e se as tensas negociações entre Melechon e o PCF sobbre candidaturas comuns às legislatiandidaturas comuns às legislativas.

Este artigo encontra-se em: o tempo das cerejas 2 http://bit.ly/2qQH34v

Anúncios